Free songs

Pressão arterial sobre controle

Alguns cuidados permitem que o hipertenso conviva com o problema com tranquilidade

Pressão arterial sob controle

Alguns cuidados permitem que o hipertenso conviva com o problema com tranquilidade
Conviver com uma doença crônica com tranqüilidade é possível, mas exige cuidados constantes. É preciso sempre estar atento e, por vezes, mudar alguns hábitos. Cerca de 59,5 milhões de brasileiros convivem com pelo menos uma doença crônica, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2008, divulgada em março deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa apontou também que a doença crônica mais comum entre os brasileiros é a hipertensão. Pensando neste público, os especialistas do Fleury Medicina e Saúde listaram cinco perguntas que uma pessoa com hipertensão deve se fazer para sentir-se sempre bem e saudável.

Como deve ser a minha alimentação?
O cuidado mais importante que o hipertenso precisa ter é com a ingestão de sal. “Hipertensos devem ingerir até 5 g de sal por dia”, recomenda a enfermeira Rosana Schneider, coordenadora do Programa de Gestão de Doenças Crônicas do Fleury Medicina e Saúde. “Não é necessário reduzir o consumo a zero, até porque muitos alimentos já vêm salgados, mas é preciso estar atento”, diz a enfermeira. O sal é uma das maiores fontes de sódio, um elemento que cumpre funções importantes no organismo, mas precisa ser ingerido com moderação para não prejudicar a pressão arterial. O valor recomendado de ingestão diária de sódio é em torno de 2 g. É importante prestar atenção a esse dado nos rótulos dos alimentos industrializados, já na gôndola do supermercado.
Em casa, há muitas maneiras de se reduzir o consumo de sal sem que a comida fique sem graça. Além de cozinhar com menos ou nenhum sal, vale a pena investir na substituição por outros temperos, como cebola, alho, temperos verdes e ervas. Mas preste atenção nestas trocas, principalmente se os temperos forem e industrializados. A maioria contém sódio na composição. Na hora do preparo da comida, o apoio familiar é outro ‘condimento’ importante, já que não é muito prático cozinhar a comida do hipertenso à parte. “Por isso, é melhor colocar o sal no prato”, recomenda Rosana.
Fora de casa, o controle fica mais difícil. Em boa parte dos restaurantes, é possível pedir que a comida venha sem sal. Em lugares em que o cliente faz seu prato, a dica é comer mais salada e temperar o prato à mesa, mas sem exageros.
Outro cuidado importante é com a ingestão de água. Em alguns casos, o hipertenso precisa até controlar a quantidade de líquido que toma. É preciso consultar o médico para que a avaliação seja feita caso a caso.